• Fisioterapia Rita Lourenço

Quais são os sinais de alerta para a Síndrome de Asperger?





O que é?


A Síndrome de Asperger é uma perturbação do comportamento com uma base genética que se enquadra nas perturbações do espectro do autismo (PEA) com uma expressão mais ligeira.

É de notar que na última revisão do manual de diagnóstico para as perturbações do neurodesenvolvimento (DSM-5, 2013), a designação síndrome de Asperger desapareceu como diagnóstico. Contudo, o conceito continua a fazer sentido.

Esta síndrome é bastante mais comum do que o autismo clássico. Enquanto este afeta cerca de quatro em cada 10 mil crianças, a síndrome de Asperger afeta de 20 a 25 por cada 10 mil. Em Portugal estima-se que de 40 existam cerca mil portadores desta síndrome, que é mais comum nos rapazes do que nas raparigas (cerca de 10 para um).

Algumas das principais características da Síndrome de Asperger estão relacionadas com alterações na interação social, na comunicação e no comportamento.

Os sinais de alerta são iguais em rapazes e raparigas, sendo que, no caso das crianças do sexo feminino, pode ser mais difícil chegar a um diagnóstico, uma vez que as manifestações tendem a ser um pouco mais subtis.

Pode existir um atraso significativo na linguagem, com uma comunicação verbal e não verbal pobre, comparativamente com as outras crianças.


Sinais de Alerta

Nos primeiros anos de vida, os pais e educadores devem estar sensibilizados para este tipo de manifestações e para características peculiares da comunicação, como o ritmo ou entoação na fala.

Na maior parte dos casos, crianças com Síndrome de Asperger ou outras perturbações do espectro do autismo, apresentam dificuldades no pensamento abstrato e na compreensão de alguns conceitos, existindo uma interpretação literal dos enunciados.

Esta situação leva a que a maior parte das crianças com Asperger sinta dificuldades no relacionamento social com outras crianças da mesma idade.



Photo by Tanner Boriack


Principais Sintomas da Síndrome de Asperger

Os sintomas da Síndrome de Asperger podem variar de pessoa para pessoa, e variam também de intensidade e gravidade. A Associação Portuguesa de Síndrome de Asperger destaca, como manifestações mais comuns: dificuldades na interação social, comportamento repetitivo, restrição de atividades e interesses, havendo interesse obsessivo por um assunto ou objeto em particular, e, embora não haja atrasos no desenvolvimento da linguagem, é comum a presença de dificuldades com a comunicação social (linguagem pragmática).

Também podem estar presentes sensibilidades sensoriais (barulhos, tecidos ou etiquetas de roupas, seletividade alimentar, sensibilidade ao toque, à luz ou olfativa, por exemplo), fala monótona, inaptidão às atividades físicas e inabilidade motora (o andar ou correr podem parecer estranhos, podem deixar cair muitas coisas, tropeçar muito, etc.), porém não são estritamente necessárias para a conclusão de um diagnóstico.



“Tratamento” da Síndrome de Asperger

Não há presentemente nenhuma “cura” específica para a Síndrome de Asperger, contudo existe um “tratamento”, que deve ser ajustado às necessidades individuais da criança baseada numa avaliação multidisciplinar.

O “tratamento” da Síndrome de Asperger tem por objetivo atenuar os sintomas que causam dificuldades e transmitir competências sociais, vocacionais e de comunicação adequadas para a idade e que não tenham sido adquiridas de forma natural durante o desenvolvimento.

Estas crianças têm uma maior necessidade de apoio, uma vez que sentem uma maior dificuldade em adquirir as regras sociais, compreender e expressar emoções, apresentando comportamentos sociais considerados desajustados.

Se os pais estiverem atentos aos sinais de alerta e se agirem atempadamente, com o acompanhamento certo, podem contornar-se e minimizar-se algumas manifestações, podendo ajudar a criança a tornar-se num adulto que pode viver uma vida relativamente independente.

Carla Pinhal,

Psicóloga da Fisioterapia Rita Lourenço



Posts recentes

Ver tudo
roman-kraft-0EVKn3-5JSU-unsplash.jpg

Siga

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • Blogger - Círculo Branco

​© Fisioterapia Rita Lourenço